Pular para o conteúdo principal

08 DE SETEMBRO - DIA MUNDIAL DA ALFABETIZAÇÃO


Dia Internacional da Alfabetização

Artigo publicado no jornal Folha de São Paulo no dia 08 de setembro de 2000

Koichiro Matsuura*

Hoje, 8 de setembro de 2000, pelo trigésimo ano consecutivo, o mundo celebra o Dia Internacional da Alfabetização. No despertar de um novo século, que conclusões podem ser tiradas da experiência de várias décadas de esforços mobilizadores para promover a alfabetização?

O Fórum Mundial de Educação, realizado em Dakar em abril passado, tinha entre seus objetivos justamente fazer um balanço. A avaliação mais abrangente já realizada na educação básica mostrou que, enquanto se atingiu significativo progresso em alguns países, o analfabetismo sobrevive no século 21, tanto nos países desenvolvidos quanto naqueles em desenvolvimento, apesar da extensão do ensino primário.

Milhões de indivíduos - particularmente mulheres - não têm acesso ao direito básico da educação. Há também muitos outros que, como resultado da degradação da posição econômica e social, estão perdendo o controle até dos conceitos básicos que já tinham adquirido e encontram-se diante do analfabetismo funcional. A pobreza e a exclusão são as principais responsáveis por isso. Elas fazem lembrar que o desenvolvimento econômico não assegura necessariamente o desenvolvimento social.

A luta prioritária empreendida pela UNESCO é a educação para todos. A educação é frágil e permanece mal distribuída. A alfabetização é a porta para a educação. Para ser útil e funcional, a alfabetização deve estar diretamente relacionada com a melhora da situação econômica e social.

A década que as Nações Unidas propõem dedicar à alfabetização é um testemunho de que a luta ainda é longa até que essa porta se abra para todos. Nossos esforços no campo da alfabetização, portanto, ainda não terminaram, e provavelmente nunca terminarão, porque a alfabetização, se quiser permanecer como uma ferramenta útil, deve ser mantida ao longo de toda a vida.

A UNESCO coloca a alfabetização no topo de sua lista de prioridades. Somente a mobilização de toda a comunidade internacional poderá fazer face a esse desafio. Gostaria de homenagear, neste dia muito especial, todos aqueles que, dia após dia, dedicam-se, freqüentemente como voluntários e em condições particularmente difíceis, a esse nobre e generoso combate. A UNESCO está e sempre estará ao lado deles.

* Diretor-Geral da UNESCO


FONTE: http://www.brasilia.unesco.org/areas/noticias/opiniao/artigom/artigomg




Comentários

  1. Parabéns aos alfabetizadores de todas as redes da educação.

    Lindacir

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Trabalho de História - CARAVELAS

Abordando o conteúdo "Grandes Navegações e Expansão Marítima" na turma do 7º ano, nas aulas de História da Profª Tânia, foram confeccionadas pelos alunos as "Caravelas", embarcações utilizadas pelos navegadores na Europa no século XV como Cristóvão Colombo, Bartolomeu Dias, Vasco da Gama, Pedro Álvares Cabral entre outros.    As caravelas eram navios a vela, uma embarcação de origem árabe conhecida há tempos na Europa.     Entre os anos 800 e 1500, graças aos estudos náuticos portugueses, o navio a vela se aprimorou, o barco aberto, sem convés e impulsionado por uma vela de couro ou lã transformou-se numa embarcação com muitos mastros, dirigida por um leme e movida por várias velas feitas de linho, no casco foram colocados canhões para defesa e ataque. Com essas inovações, as embarcações ficaram mais seguras, velozes e com o dobro de capacidades de carga.     As caravelas, embarcações geralmente de dois mastros e velas triangulares, tinham 200 toneladas, cerca…

Blog

Os alunos do 4º ano - professora Emília - participaram de uma atividade na sala de informática onde aprenderam o que é um BLOG, para que serve e como é feito. O tema faz parte dos conteúdos de Língua Portuguesa.

OUTUBRO ROSA - Mural